Jesson Rodrigues Ferreira, não caiu de paraquedas, não foi puxado a laço, e muito menos cabo eleitoral oba-oba.
 
Correio de Santa Maria
 
No currículo do Sargento PMGO Jesson consta que nas fileiras da briosa PMGO por mais de 32 anos, ele é um profundo conhecedor da área de segurança pública, carreira Policial Militar repleta de honrarias por bravuras e disciplina e possui formação familiar exemplar. Portanto, foram essas as características que fizeram com que o Policial Militar fosse selecionado dentre vários postulantes para ocupar a cadeira da Secretaria Municipal de Segurança Pública de Novo Gama.
 
No primeiro ano de gestão, o secretário demonstrou que não assumiu o cargo para mudar ou inovar com ideias próprias, mas, sim para cumprir a legislação e garantir a segurança da comunidade do Município de novo gama.
 
O gestor, com a mesma cordialidade e presteza que atende ao público usuário da segurança local, recebeu a equipe do portal Correio de Santa Maria e, em uma conversa bem descontraída, nos concedeu a entrevista abaixo:
 
CSM: Que método o senhor adotou para que a segurança em Novo Gama se transformasse nesse modelo tão eficaz que observamos hoje no Município?
 
Secretário: O grande eixo da Segurança Pública aqui no município tem sido a parceria. Tão logo assumi a Secretaria Municipal de Segurança Pública, a primeira medida adotada foi à integração de todos os órgãos de Segurança Pública local, cada um na sua atribuição, porém interligado. Quem conhece da área sabe que não há possiblidade de se realizar um trabalho eficaz, sem que Órgãos que com nesse segmento de segurança não estejam não estejam interligados. Hoje, a Guarda Municipal vem desempenhando um excelente trabalho e, para aprimorar mais ainda as ações do efetivo, estamos melhorando a cada dia a Guarda Municipal com armamento, munições, inclusive, temos uma doação da Polícia Rodoviária Federal de oitenta (80) pistolas calibre PONTO 40, a primeira doação para a Guarnição Municipal.
 
Ainda falando sobre doações, quando assumimos fomos a Goiânia conversar com o Coronel Pinangé, chefe do Material Bélico da Polícia Militar do Estado de Goiás, e ele nos deu sessenta (60) revólveres novos que não estavam mais em uso pela Polícia Militar do Estado de Goiás, cinco mil (5.000) munições de Ponto 40 e mais cinco mil (5.000) munições calibre 38.
 
Como tudo era caminho, nos direcionamos até ao Diretor da Polícia Civil do Estado de Goiás solicitar o apoio da Instituição e, de imediato, nos foi cedido 25 pistolas calibre 380 (Taurus) e seis (06) espingardas calibre 12 para uso do armamento não letal.
 
Fora isso, investimos na manutenção das viaturas que, apesar de serem velhas estão todas em funcionamento.
 
E com o suporte dado a Guarda Municipal o efetivo pode colaborar mais com as Polícias Civil e Militar. Para se ter uma ideia, estamos colocando dois Guardas Municipais do patrimônio no Shopping do Céu Azul, e com isso, a Delegada vai poder contar nas ruas com os quatro agentes que cuidavam daquele local.
 
É a essa integração a qual me refiro. Vamos dar apoio necessário a Polícia Militar nas operações, uma parceria muito importante. O senhor Major Soares, Comandante do Batalhão e o Tenente Edimízio, etc. Sempre que o Tenente está em operações de rua ele nos solicita a colaboração da Guarda Municipal para participar de pontos de bloqueio, recaptura de foragidos, veículos roubados, apreensão de drogas, armas, munição. Ou seja; nosso trabalho está voltado para parcerias o que compreende a integração dos órgãos de Segurança.
 
 
CSM: A Guarda Municipal goza hoje de total respeito por parte da população. Digamos que seja fruto de um trabalho sério, sem jeitinho brasileiro, sem quebrar galho de quem quer que seja. Melhor dizendo; tratando dentro do mesmo preceito, numa demonstração de que quem não quer ser enquadrado no rigor da Lei, não pratique o delito. Na sua gestão não existe quebra galho nem aquela postura deselegante do SABE COM QUEM ESTÁ FALANDO?
 
Secretário: Perfeitamente. Essa é a nossa linha de raciocínio a atuação. Pautamos diuturnamente pela legalidade tratando o cidadão com respeito recíproco, e tratando o BANDIDO com o devido tratamento que ele merece. Para cidadão tudo. Para o BANDIDO, PAU! É assim que funciona. Se o bandido não quer sentir o poder da Lei no Estado de Goiás, e só atravessar a DF 20 que do lado de lá já é outro Estado. A Polícia Militar do Estado de Goiás sempre foi ferrenha, moribunda, pois, se mexer com um mexe com todos e, aonde tiver um companheiro nosso precisando de apoio estaremos presente. E a nossa missão aqui em Novo Gama, a nossa missão é para trabalhar pela legalidade do cidadão e não pra dar guarida a bandido. Bandido aqui não tem vez.
 
CSM: Secretário, mesmo com essa ímpar atuação em Novo Gama, ainda existe aquele tipo de gente que reclama, diz que não tem polícia, etc. Em minha opinião existe sim, uma segurança que responde prontamente ao anseio da comunidade. Será que esses insatisfeitos, amantes do QUANTO PIOR MELHOR estão querendo que a Polícia Militar e a Guarda Municipal passem a ter uma BOLA DE CRISTAL?
 
Secretário: Muito bem colocada a sua linha de raciocínio. Só temos o poder de agir na depuração do flagrante delito ou mediante solicitação. Não tem essa hipótese de BOLA DE CRISTAL para adivinhar o que está acontecendo ou aonde vai acontecer um delito. O cidadão tem que ligar no 190 da Polícia Militar, no 153 da Guarda Municipal ou no 197 da Polícia Civil, aí as forças estarão prontas para atuar. Tem que haver essa solicitação. A não ser que o policial esteja passando e se depare com tal situação. Nesse caso, por fé de ofício ele tem que agir no momento do flagrante.
 
Quanto aos insatisfeitos do tipo pros outros pode, mas, pra mim não pode, chama a postura para o vizinho que está fazendo seu churrasquinho com o som ligado, mas, ele também está lá com o som do seu carro fazendo barulho. Ele não se policia, querendo que os outros sejam punidos, mas, ele quer fazer o que bem entendo. Basta ele colocar na cabeça que aqui o nosso tratamento é igualitário. Aqui, os DIREITOS HUMANOS são para OS HUMANOS DIREITOS. Não passamos a mão na cabeça de ninguém.
 
CSM: Secretário, o senhor falou muito em parceria. Atualmente vemos a sua pasta juntamente com a Secretaria de Transportes no que diz respeito ao trânsito no município. O que está sendo feito?
 
Secretário: Quando assumi a gestão Municipal de Segurança, nessa linha de parceria, sentei com o Secretário de Transportes, o Pelé e com o Secretário de Obras, Ricardo, e juntos, traçamos um novo desenho para a cidade. Novo Gama cresceu, desenvolveu e não é mais aquela cidade de trinta (30) anos atrás, pelo contrário; hoje somos uma cidade grande. E como cidade grande, e toda cidade grande passa por uma transformação de trânsito eliminando aquela coisa de gatos que se fazia antigamente, ou seja; coisa de interior. Não somos mais uma cidade de interior. Temos um comércio atuante digno de cidade moderna. Então, a primeira demanda verificada e encaminhada para o prefeito foi o final do calçadão, local em que aconteceram muitos acidentes, inclusive com morte. Sentindo a necessidade de mudança, o prefeito determinou que fosse feito a correção. Fizemos um balão naquele local e eliminamos o problema.
 
A segunda demanda que estamos e que o prefeito já autorizou fazer é na feira, naquela contramão depois do Logus. O condutor entra naquela contramão entre a feira e o fundo
 
do comércio, transformando a avenida intransitável, dependendo do horário, até porque os motoristas estacionam dos dois lados, e outros querem trafegar na mão e contramão. Visto isso, ali será apenas uma mão subindo, com estacionamento apenas de um lado, para que qualquer caminhão possa descarregar e carregar material deixando fluxo para um veículo passar.
 
CSM: Já que estamos falando de trânsito. Como corrigir ou educar os motoristas de ônibus que saem do Vale do Pedregal? Eu pergunto por que os motoristas do TRANSPORTE NOVO GAMA, que fazem a linha circular deixam de utilizar o espaço que sempre serviu de terminal como ponto de partida para cumprimento dos itinerários, para ficarem nas laterais, de um lado e outro da avenida perimetral, e com isso, não só atrapalham como dificultam a passagem dos demais veículos pela pista. Existe alguma medida para acabar com essa prática?
 
Secretário: Sim. Nos já estivemos observando essa situação lá no ponto final. Aqui no centro havia o problema dos ônibus que vinham do Lago Azul e retornarem em frente à lotérica, e, em muitas vezes ocorreram vários acidentes com motoqueiros que subiam e alguns acidentes com os ônibus que estavam estacionados. Para evitar de vez esses acidentes, fomos diretamente a Rota do Sol levando ofício proibindo esse retorno ilegal. Ficou determinado que a partir da entrega do ofício, os ônibus passaram a seguir até a Rodoviária, fazer o retorno e se deslocar para o Pedregal. Então, lá no Vale do Pedregal, será da mesma forma lá no ponto final. O Veículo vai sair do terminal Rodoviário, passar pela última rua depois do colégio, pegar a avenida para o cumprimento do itinerário. Não vão mais poder ficar estacionados ao longo da avenida tumultuando o trânsito ali que é uma estação de trânsito também.
 
Após a elaboração desta matéria, não poderíamos encerrar a entrevista sem que Secretário Municipal de Segurança de Novo Gama fizesse a sua apresentação pessoal.
 
Conhecendo um pouco sobre o Sargento Jesson:
 
Meus amigos,
 
Eu, Jesson Rodrigues Ferreira, conhecido popularmente como Sargento Jesson entrei na Polícia Militar do Estado de Goiás no ano de 1989. Minha formatura como Policial Militar aconteceu no dia 22 de outubro de 1990. No mesmo ano, os trinta (30) primeiros colocados foram destacados para o Novo Gama, uma vez que naquela época não havia uma Companhia de Polícia no Município, mas sim, um destacamento do Valparaíso que atendia o Novo Gama.
 
Como no mesmo ano (1990) foi criada a Terceira (3ª) Companhia Dependente do Batalhão de Luziânia. Numa turma de 130 Policiais, eu estava no meio dos trinta primeiros colocados e vim para o Novo Gama compor a Companhia com o Tenente Laércio (hoje Coronel da reserva remunerada), o primeiro Comandante de Polícia em Novo Gama.
 
Desde então, estou aqui no Município trabalhando por 32 anos. Para terem uma ideia, o primeiro patrulhamento que eu fiz aqui foi com o Sargento Sena, patrulhamento esse feito a cavalo. O Antônio cacete tinha uns cavalos e nos emprestava para patrulharmos Novo Gama. Abandonamos o patrulhamento feito a cavalo para utilizarmos os fuscas adquiridos através do convênio DF-GO, depois os Fiats 147 e assim, fomos evoluindo.
 
Tenho o privilégio de conhecer o Município com a palma da mão, mas, com toda essa experiência de 30 anos de Polícia, vasto conhecimento em segurança, declaro que ainda não sei ainda de tudo. Essa empreitada é uma nova experiência, mas, o pouco de conhecimento na área, estou colocando à disposição da comunidade de novo Gama e de parceiros como os da equipe do Correio de Santa Maria que estão aqui fazendo esse trabalho maravilhoso, de grande valia para a comunidade de Novo Gama e região.
 

Quero lhe agradecer de todo o coração por este trabalho e lhe dizer que sua pessoa será sempre bem vinda aqui na secretaria.
 
Muito Obrigado.
 
Fonte - Correio de Santa Maria



Fonte: Correio de Santa Maria
Publicado em: 09/02/2022 12:24:00
Link: http://www.agenciasatelite.com.br/website/siteplus/noticia/noticia_detalhe_23a.asp?id=495&idRegistro=27890