Ação conjunta entre Secretaria de Saúde e Corpo de Bombeiros identifica locais com água parada
 
A Secretaria de Saúde realiza, até este sábado (19), ação de combate ao mosquito Aedes aegypti com o apoio de drones do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal. As aeronaves fazem imagens de imóveis em busca de áreas onde exista acúmulo de água ou objetos que possam servir como criadouros do transmissor da dengue, zika e chikungunya.
 
As aeronaves fazem imagens de imóveis em busca de áreas onde exista acúmulo de água ou objetos que possam servir como criadouros do transmissor da dengue, zika e chikungunya | Foto: Divulgação
 
“A gente viu que a predominância de depósito não está mais a nível de solo, mas no aéreo, como em caixa d´água, lajes etc”, explicou a chefe do núcleo de Vigilância Ambiental de Santa Maria, Suely Duarte. Após o mapeamento dos locais, equipes vão até os domicílios para conversar com os moradores e, se for o caso, aplicar inseticida onde houver focos de proliferação do mosquito.
 
O tenente Ribeiro, do Corpo de Bombeiros, ressaltou a integração entre os órgãos para combater a proliferação do Aedes aegypti. “Já trabalhamos há mais de cinco anos apoiando a vigilância ambiental. Os nossos bombeiros estão bem experientes”, opinou. A presença dos militares na abordagem em solo também reforça a colaboração da comunidade. “A população tem uma aceitação muita boa”, disse o oficial.
 
O trabalho começou na quinta-feira (17) e é uma das ações do projeto Cidade da Segurança Pública, desenvolvido pela Secretaria de Segurança Pública (SSO-DF) em parceria com outras pastas da administração distrital. No ginásio poliesportivo de Santa Maria são ofertados serviços à comunidade, incluindo orientações da Secretaria de Saúde sobre o combate ao mosquito da dengue.
 
*Com informações da Secretaria de Saúde do DF
 
Fonte - Agência Brasília